top of page
Buscar
  • Foto do escritorMaycon Lozano

Transtorno de Personalidade Borderline (TPB)

O transtorno de personalidade borderline (TPB), também conhecido como transtorno de personalidade limítrofe, é um quadro que afeta a forma como a pessoa pensa e se comporta em relação a si mesma e aos outros. Estas pessoas podem apresentar instabilidade emocional, impulsividade e dificuldade em manter relacionamentos saudáveis.

Os sintomas variam de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem mudanças abruptas de humor, medo intenso de abandono, baixa autoestima, comportamentos impulsivos. A pessoa também pode ter um senso distorcido de identidade, sentindo-se vazia ou perdida com alguma frequência.


Este transtorno é fortemente marcado por comportamentos impulsivos ou irrefletidos que podem levar a ações exageradas e a uma percepção distorcida dos riscos envolvidos. Sendo comum que esse padrão comportamental leve a pessoa ao uso abusivo de drogas (lícitas e/ou ilícitas), comportamento sexual de risco, direção imprudentemente no trânsito, má gestão financeira, alimentação compulsiva, entre outros comportamentos de risco.


“As respostas emocionais [das pessoas com TPB] são bastante reativas, e o indivíduo geralmente tem dificuldade com episódios de depressão, ansiedade e irritabilidade, bem como problemas com a raiva e sua expressão.” (Linehan, 2016)


Os sintomas do transtorno borderline podem ser desencadeados por eventos estressantes ou mudanças significativas na vida da pessoa, como o fim de um relacionamento ou a perda de um emprego. Levando-as a episódios de maior desregulação emocional, podendo se apresentar na forma de uma ansiedade intensa e grande preocupação com a opinião e reação das outras pessoas, ou algumas vezes até levar a pessoa a entrar em um estado delirante.


O tratamento para o transtorno borderline envolve terapia, medicação e outras intervenções que podem ajudar a pessoa a lidar com seus sintomas. A terapia comportamental pode ajudar no tratamento do transtorno borderline ao ensinar a pessoa a regular suas emoções e comportamentos impulsivos, desenvolvendo tolerância ao estresse e uma melhor regulação emocional, além de trabalhar na comunicação interpessoal e no desenvolvimento de relacionamentos saudáveis.


A terapia pode ajudar a pessoa a identificar e mudar padrões de pensamento e comportamento disfuncionais, bem como a lidar com os gatilhos que desencadeiam seus sintomas. O tratamento pode ser longo e exigir esforço constante da pessoa, mas muitas pessoas com transtorno borderline podem alcançar uma melhora significativa em sua qualidade de vida com o tratamento adequado.


Referência: Linehan, M. (2016). Terapia Cognitivo-Comportamental para Transtorno da Personalidade Borderline: Tratamentos que Funcionam: Guia do Terapeuta. Artmed Editora.


11 visualizações

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page