top of page
Buscar
  • Foto do escritorMaycon Lozano

Bullying

O bullying é um problema caracterizado por um padrão comportamental agressivo e intencional que ocorre repetidamente e que é direcionado a uma pessoa ou grupo de pessoas, com a intenção de causar danos físicos, emocionais ou psicológicos. Sendo bastante comum no ambiente escolar entre crianças e adolescentes, mas podendo também ser identificado em ambientes de convívio mais adultos, como o ambiente de trabalho, academia ou clube esportivo.


“A palavra Bullying surgiu do termo inglês bully, que significa valentão, brigão em sua tradução para o português. Caracteriza-se como atos violentos como ridicularizar, discriminar, ofender, zombar e colocar apelidos humilhantes e discriminatórias praticadas repetidas vezes contra uma pessoa considerada indefesa com o intuito de intimidar, agredir e humilhar outrem, causando sérios danos psicológicos e físicos às vítimas.” (Silva,2018)


O causador ou causadores do bullying geralmente são pessoas que têm mais poder ou status social do que a vítima e usam deste status para instaurar uma perseguição sistemática ao alvo. As consequências do bullying podem ser graves e duradouras. As vítimas podem sofrer de baixa autoestima, depressão, ansiedade e outros problemas de saúde mental. Eles podem ter dificuldades acadêmicas e problemas de relacionamento, além de correrem o risco de desenvolver problemas de comportamento e abuso de substâncias. O bullying também pode afetar o agressor, que pode ter dificuldades em desenvolver habilidades sociais e emocionais saudáveis. Além de tornar o ambiente opressor e insalubre, podendo levar outras pessoas ao adoecimento dado o clima de tensão e perseguição do lugar.


O tratamento do bullying requer uma abordagem abrangente e coordenada que envolve as autoridades das diferentes instituições onde essa pratica pode acontecer, os envolvidos nessas praticas, as vítimas e profissionais de saúde mental que vão intermediar esse processo. É importante identificar o bullying o mais cedo possível e tomar medidas para interrompê-lo. Isso pode incluir conversas individuais com as pessoas envolvidas, intervenções como palestras ou conversas coletivas sobre o tema, mediação e terapia para as vítimas e para os agressores.


É importante frisar que, além de dar suporte e trabalhar para o fortalecimento da vítima, precisamos trabalhar também com o agressor. Este apresenta uma postura antissocial e inadequada que precisa ser investigada e revista. Isso pode incluir ensinar habilidades de resolução de conflitos, promover a empatia e incentivar a comunicação aberta e honesta. A conscientização pública sobre o bullying e suas consequências também é importante para promover uma cultura de respeito e tolerância. Vale lembrar que a pratica do bullying pode, inclusive, ser caracterizada como uma infração penal e levar o agressor a punições por crimes de injuria, calunia, difamação, assédio, lesão corporal, extorsão, entre outros.


Em última análise, a prevenção e o tratamento do bullying requerem um compromisso coletivo para criar um ambiente seguro e acolhedor para todos os envolvidos. É importante lembrar que o bullying pode ter consequências duradouras na vida das pessoas afetadas, e que a prevenção e a intervenção precoce podem ajudar a minimizar essas consequências.


Referência: Silva, L. O. (2018). Bullying nas escolas. Direito & Realidade, 6(5).

0 visualização

Kommentare


Die Kommentarfunktion wurde abgeschaltet.
bottom of page